Revista ConstruChemical - Edição 31

Revista ConstruChemical - Edição 31

REVISTA CONSTRU CHEMICAL 20 ASFALTOS Franquia de asfalto lança formato mais econômico com aluguel de usinas NOVO MODELO DA ÚNICO ASFALTOS TEM INVESTIMENTO INICIAL 60% MENOR; REDE QUER ABRIR MAIS 50 UNIDADES PELO BRASIL Quem deseja abrir um negócio de uma marca já consolidada e num ramo com pouca concor- rência ganha uma nova oportunidade. Com 16 anos de mercado e 4 mil km² asfaltados, a Único Asfaltos, pioneira no segmento de franquias in- dustriais no país, lança um novo modelo. Com investimento inicial de R$ 195 mil (incluindo taxa de franquia e capital de giro), 60% mais ba- rato que a versão tradicional, a ideia é flexibilizar as possibilidades de virar um parceiro da marca por meio da locação da usina de asfalto. O modelo tradicional empregado pela rede desde o início do franchising, em 2014, custa R$ 470 mil (sem taxa de franquia; incluindo capital de giro). No novo, além do investimento inicial exigido, paga-se um aluguel de R$ 15 mil men- sais. “Nossa intenção é oferecer uma oportunida- de àqueles que não têm o valor total para investir logo de cara”, explica Adriana Dicesare, gerente de marketing da Único Asfaltos. A locação come- ça a valer no momento em que a usina é entre- gue ao franqueado, com contrato de cinco anos, sendo que nos meses de manutenção – feita pela própria franqueadora –, ele é isento do aluguel. Nos dois modelos, a marca oferece a imple- mentação “chave na mão” (turn-key), ou seja, a fábrica é entregue pronta para uso, com instala- ção e calibragem das máquinas já feitas pela fran- queadora. O suporte oferecido pela rede é 24h. “Muitas franquias oferecem treinamen- to e passam uma série de obrigatoriedades aos franqueados, mas não se dedicam ao acompanhamento”, diz Adriana. TRAJETÓRIA DE SUCESSO Fundada em 2001 pelo empresário Jor- ge Coelho, a marca se diferencia por seu asfalto aplicado a frio, que leva em sua receita um aditivo ca- paz de proporcionar estocagem de até 24 meses - o asfalto comum endurece, em média, em quatro ho- ras. “Nosso produto, por ser estocável, pode ser usado tanto por uma pessoa física para tapar um buraco no quintal de casa como pela prefeitura em obras de ruas e estradas. Queremos que ele seja vendido ensacado, em lojas de construção”, declara Jorge. Ele destaca também que, pela facilidade e mobilidade no uso da fábrica - é móvel e pode ser ativada sempre que for preciso por produzir menos toneladas e a custos menores que as tradicionais -, um segmento carente desse serviço é atendido. O faturamento médio de uma franquia da Único Asfaltos é de R$ 100 mil mensais, commargem de lu- cro de até 30%, e o tempo de retorno do investimento é de 12 a 18 meses. A rede possui 138 unidades no mundo (nos Estados Unidos, Colômbia e República Dominicana), 126 dessas só no Brasil, e fatura R$ 80 milhões. Até 2018, a meta é abrir 50 novas fábricas, com foco no Nordeste. “Com nosso novo modelo, queremos facilitar o acesso para um público específi- co de pessoas que deverão adentrar em um mercado milionário, popularizando o entendimento e uso de asfaltos”, afirma o fundador.

RkJQdWJsaXNoZXIy MTY1MzM=